Piso dos metalúrgicos de Duque de Caxias, Nilópolis e Meriti (RJ) sobe 14%

09/11/2012

Os metalúrgicos de Duque de Caxias, São João de Meriti e Nilópolis, municípios da Baixada Fluminense, recebem este mês os salários referentes a outubro com aumento.
Em assembleia, mês passado, os trabalhadores representados pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Duque de Caxias aceitaram a proposta de 8% de reajuste salarial. Nos pisos salariais, o Piso I teve aumento de 14% e o Piso II, 9,9% de reajuste. Assim, passam a valer, até janeiro, R$ 800,80 (Piso I) e R$ 1.100,00 (Piso II).



O adicional de insalubridade também subiu. Este mês, o metalúrgico que recebe 20% sobre o Piso, fica com R$ 150,04; para quem ganha 40% - R$ 300,08. Em janeiro/2013, os valores mudam, novamente: para quem ganha 20% - R$ 160,16; para quem ganha 40% - R$ 320,32.

Confira outros benefícios para a categoria com o novo Acordo Coletivo:

REFEIÇÕES: As empresas com 60 funcionários, ou mais, assegurarão refeições aos seus empregados. As empresas com menos de 60 funcionários garantirão refeições exclusivamente quando os trabalhadores estiverem em serviço externo, por meio de concessão de tíquetes refeição no valor de R$ 12,00;
CAFÉ DA MANHÃ: Empresas com cinco ou mais empregados fornecerão gratuitamente café da manhã aos metalúrgicos. Quando em serviço externo, o tíquete relativo ao café da manhã será de R$ 4,00 diários ou o equivalente em espécie;


SEGURO DE VIDA: As empresas se obrigam a manter, sem ônus para o trabalhador, seguro de vida, em que sejam asseguradas as seguintes indenizações: R$ 46 mil por morte natural ou acidental; até R$ 46 mil proporcionais por invalidez ou invalidez permanente total por doença; até R$ 138 mil em caso de invalidez permanente, total ou parcial, por eventos ocorridos e caracterizados como acidente de trabalho;

PLR/2012: As empresas pagarão aos metalúrgicos o valor de R$ 900,00, divididos em duas parcelas de R$ 450,00, nos meses de março e setembro/2013, a título de Participação nos Lucros e Resultados do exercício de 2012;

CESTA BÁSICA: Funcionários afastados por acidente de trabalho ou auxílio doença terão direito à cesta básica pelo período máximo de 90 dias. Já os afastados em benefício do INSS por mais de 30 dias terão direito a, no máximo, três cestas básicas. Os trabalhadores que fizerem jus às férias integrais não perderão o direito a este benefício. As empresas poderão descontar do metalúrgico no máximo 10% do valor da cesta. E mais: os trabalhadores demitidos sem justa causa, e com aviso indenizado, farão jus a uma cesta básica, correspondente ao aviso prévio.

Fonte: Rose Maria


Marcelo Peres
Assessoria de Imprensa e Comunicação
Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos
do Estado do Rio de Janeiro